-->

sábado, junho 28, 2008

Morte

A faca, quando cravada no peito, num golpe certeiro, profundo, mata! A palavra também! E foi assim... Um homicídio ocorreu e nem parentes saudosos restauram. Morreu o que teve, o que ainda tinha e o que poderia ter. Um genocídio. Amoricídio. Pena... Dentre mortos e feridos, ninguém sobreviveu.

1 comentários:

Paula disse...

Má...
Muito especial,muito imprevisível...chega quando a gente menos espera,abraça justamente qdo precisamos daquele abraço e diz tudo na hora que tem que ser dita!!!Vc é especial e única menina!!!
Pode ter certeza que dentre os mortos e as dores nossa amizade nasceu e que seja sempre especial como está sendo!!!
Bjo grande