-->

quarta-feira, abril 07, 2010

A Fresta

E o vento tá batendo novamente na janela. Que porra! Não sabe que me assusta e que assusta a Kintsi que deixa minha cama num pulo toda vez que ouve o blam ensurdecedor que tudo isso causa? Se quer entrar, entre com calma, pela frestinha que sempre deixo, porque, não sei se percebeu, não vivo sem o seu toque. Mas já reparou também no tamanho da fresta? É bem pequena, meu caro. Bem sutil, meu amado. Bem, delicada, meu querido. Mesmo sendo imensa a janela, pouco dela está disponível. Aahhh... Como é bom quando sinto o vento... É! Tu mermo! Como é bom te sentir, principalmente nesses dias tão quentes. Mas, calma! Na violência sua de costume, só fazendo muito barulho mesmo, o que definitivamente não é bom. Agora o que eu mais odeio é essa sua capacidade de ser mais de um ao mesmo tempo. És bruto ou delicado? Decida-se ou foda-se. Cansei de te dar dicas com as minhas frestas.

4 comentários:

Cruela Veneno da Silva disse...

decido.

lele disse...

Louca de pedraaaa, as vezes me pego conversando com o vento também!!! rs

lele disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
♥Bruninha♥ disse...

hahaha Má vc é d+ sua doida escreve coisas muito legais adoroo estar semprii aqui no seu blog♥ me sinto em casa rsrs♥