-->

segunda-feira, maio 18, 2009

Alvorada. Por que no amanhecer as coisas não podem ser tão poéticas quanto na alvorada. Luz se encontrando, tão ciente de si, por saber que é tão querida, tão amada. Juro que não precisava saber... Amaria a noite mesmo assim!

4 comentários:

paticabral disse...

amo a noite mesmo assim!!

cerejas disse...

Oi...Coloquei um link falando de vcs aqui em Fortaleza no meu blog! http://comendocereja.blogspot.com/
bjs, Dilia ( em conserva)

Renata Lyra disse...

:)

MANY disse...

Olá Maíra,te amoooooooooo!!E o teu livro qdo sai,ops ou já saiu??bjs